PF faz buscas na casa de José Serra e bloqueia R$ 40 milhões na Suíça



O Ministério Público Federal (MPF) denunciou, nesta sexta-feira (03 de julho), o ex-governador e atual senador José Serra e sua filha, Verônica Allende Serra, pela prática de lavagem de dinheiro transnacional. 

Segundo a denúncia oferecida pela força-tarefa Lava Jato de São Paulo, José Serra, entre 2006 e 2007, valeu-se de seu cargo e de sua influência política para receber, da Odebrecht, pagamentos indevidos em troca de benefícios relacionados às obras do Rodoanel Sul. Milhões de reais foram pagos pela empreiteira por meio de uma sofisticada rede de offshores no exterior, para que o real beneficiário dos valores não fosse detectado pelos órgãos de controle. 

As investigações, conduzidas em desdobramento de outras frentes de trabalho da Lava Jato de SP, demonstraram que José Amaro Pinto Ramos e Verônica Serra constituíram empresas no exterior, ocultando seus nomes, e por meio delas receberam os pagamentos que a Odebrecht destinou ao então governador de São Paulo. Neste contexto, realizaram numerosas transferências para dissimular a origem dos valores, e os mantiveram em uma conta de offshore controlada, de maneira oculta, por Verônica Serra até o final de 2014, quando foram transferidos para outra conta de titularidade oculta, na Suíça. 

Operação Revoada – Paralelamente à denúncia, a força-tarefa também deflagrou, nesta data, a operação Revoada para aprofundar as investigações em relação a outros fatos relacionados a esse mesmo esquema de lavagem de dinheiro em benefício de José Serra. Com autorização da Justiça Federal, oito mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em São Paulo (SP) e no Rio de Janeiro (RJ). 

Até agora, a força-tarefa já detectou que, no esquema envolvendo Odebrecht e José Serra, podem ter sido lavados dezenas de milhões de reais ao longo dos últimos anos. Com as provas colhidas até o momento, o MPF obteve autorização na Justiça Federal para o bloqueio de cerca de R$ 40 milhões em uma conta na Suíça.


Fonte: Folha Politica

FACEBOOK CENSURA SITES INDEPENDENTES


Estamos diante de uma forte censura, arbitrária e seletiva, responsável por reduzir o alcance de páginas provocando graves prejuízos para sites independentes, tanto financeiros quanto de tempo de dedicação na produção de conteúdo, propagação e estratégia de comunicação na referida rede social.


A rede social facebook censurou e bloqueio o domínio www.tvitabaianinha.com da TV ITABAIANINHA junto com postagens de notícias verídicas, algumas que teve como fontes, citada nas matérias o portal G1, Receita Federal do Brasil e a Agência Brasil, a plataforma alegou no bloqueio que as últimas notícias compartilhada na plataforma eram spam.

As noticias foram compartilhadas em nossas paginas no facebook e no grupo da TV ITABAIANINHA, tambem em alguns grupos que fazemos parte como usuario, o espam é uma mensagem eletrônica que chega ao usuário sem a sua permissão ou sem seu desejo em recebê-lo. Geralmente são recebidas por e-mail, mas também podem circular pelas redes sociais ou comentários de blogs. O SPAM tem um fundo geralmente comercial, mas também pode assumir um viés criminoso.
Na maioria dos casos, a mensagem de SPAM promove algum produto ou serviço. Mas, em outras situações, ele tem o objetivo simplesmente de difundir histórias falsas, conhecidas como “hoax” ou conseguir os dados financeiros e pessoais dos usuários.

vejam as sequências de postagem que foi censurada pela plataforma facebook, e tire suas próprias conclusões.



3 - Operação Ásia: investigação revela fraude bilionária na importação de produtos asiáticos ( Essa matéria teve como fonte a Receita Federal )




Entramos em contato com o facebook para tentar entender o que aconteceu e ate o momento não nós retornarom. 
Leia o ter da mensagem que enviamos ao facebook;

Gostaria de ter direito de resposta e tentar entender o motivo o qual as postagens compartilhada para o facebook foi considerada spam? O facebook bloquiou o link do site www.tvitabaianinha.com por considerar que as mesmas é spam, que na verdade são notícias verídicas, e acontecimentos reais, inclusive uma dessas matérias foi produzida pelo portal G1 (Aglomeração durante show em fazenda de deputado termina em caso de polícia), onde citamos no site a fonte da notícia. Esta outra matéria também foi considerada spam (CBF sinaliza que abertura do Brasileirão 2020 pode ser em 9 de agosto) essa matéria foi produzida pela Agência Brasil e também citamos a fonte, essas e outras foram apagadas pelo facebook por achar que se trata de spam! Se existe um erro ou algo que se possa resolver e concertar? Busco um entendimento junto ao facebook. Somos um site independente e sem vínculos políticos! Nosso domínio está sendo criminalizado, acuado ou até mesmo censurado ao ser impedido a participar do facebook.. esse é nosso sentimento! Somos contra a propagação de notícias falsas, não permitimos em nosso grupo no face TV ITABAIANINHA que seja compartilhada fake news ou notícias de ódio ou outros assuntos imoral. aguardando um entendimento.

Censura: é a desaprovação e consequente remoção da circulação pública de informação, visando à proteção dos interesses de um estado, organização ou indivíduo. Ela consiste em toda e qualquer tentativa de suprimir a circulação de informações, opiniões ou expressões artísticas.


Brasil e EUA só falam em ‘Parler’ — a rede social ‘contra censura’ na internet

A rede social Parler é apresentada como uma alternativa focada na liberdade de expressão ao Facebook e Twitter – e segue crescendo cada vez mais.

Desde a sua fundação em 2018 por John Matze e Jared Thomson — a plataforma agora está atraindo uma variedade de comentaristas de direita, políticos e apoiadores de Donald Trump, além de oferecer um refúgio seguro para qualquer pessoa que deseja compartilhar suas opiniões políticas ou religiosas sem correr o risco de ser censurado.

A plataforma assegura ser uma “entidade orientada à liberdade de expressão” e alega não compartilhar dados com terceiros, dizendo: “Não somos reguladores. Não somos governadores. Somos uma comunidade. Parler aceita o seu direito de expressar seus pensamentos, opiniões e ideais online”.

Matze e Thomson disseram que criaram a plataforma depois de ficarem “exaustos com a falta de transparência na grande supressão tecnológica e ideológica”.

Nos últimos meses, menções sobre Parler dispararam na internet após ondas de censuras no mundo inteiro por parte do Facebook e do Twitter.

Segundo a Forbes, a plataforma afirma ter mais de um 1 milhão de usuários.

O layout do Parler é semelhante ao Twitter, usando ‘ecos’ em vez de retweets e permitindo que outras contas deem gorjetas ou ‘votem positivamente’ nas postagens de que gostam, como a seção de comentários do Reddit.

Uma variedade de hashtags populares é vista no canto superior da página principal.


Ao se inscrever, a Newsweek mostra a opção de personalizar um perfil seguindo portais como Conexão Política,Tv Itabaianinha entre outros.



Fonte: Conexção Politica


Bolsonaro sanciona lei de auxílio financeiro para a cultura na pandemia

Miha Barbu


Espaços culturais estão vazios desde março, deixando setor sem importantes fontes de renda


O presidente Jair Bolsonaro sanciona, com veto, a Lei 14.017, de 2020, que libera R$ 3 bilhões em auxílio financeiro a artistas e estabelecimentos culturais durante a pandemia de covid-19. Os recursos serão repassados a estados, Distrito Federal e municípios, que devem aplicá-los em renda emergencial para os trabalhadores do setor, subsídios para manutenção dos espaços culturais e instrumentos como editais e prêmios. A lei foi publicada nesta terça-feira (30) no Diário Oficial da União.

Fonte: Agência Senado


Operação Hemera investiga fraudes em programa do Governo Federal

Imagem: PF


Agricultores utilizavam notas fiscais adulteradas para receber seguro


Passo Fundo/RS - A Polícia Federal deflagra, na manhã desta terça-feira (30/6), a Operação Hemera, que investiga fraudes no Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (PROAGRO) do Governo Federal.


Cerca de 30 policiais federais cumprem 9 mandados de busca e apreensão nos municípios de Passo Fundo, Ijuí, Tapera e Salto do Jacuí.


A investigação teve início em 2019 para apurar possíveis fraudes na obtenção do seguro agrícola, referentes às safras dos anos de 2016 e 2017.


Os agricultores, após obterem financiamento agrícola através dos Programas Federais PRONAF e PRONAMP, alegavam perdas na produção e utilizavam notas fiscais de aquisição de insumos adulteradas para então receber o seguro. Diligências realizadas identificaram que um grupo de empresas e pessoas físicas forneciam essas notas fiscais aos agricultores.


Os crimes investigados são falsificação de documento particular, uso de documento falso e tentativa de estelionato.


A operação foi denominada Hemera, deusa mitológica grega que representa o Sol, o ciclo da manhã e a fertilidade da terra.



Fonte: PF




Auxílio emergencial de R$ 600 é prorrogado por mais dois meses

Foto: Divulgação

👍

Benefício atende quase 65 milhões de brasileiros

O presidente Jair Bolsonaro assinou na tarde desta terça-feira (30) o decreto que prorroga, por mais dois meses, o auxílio emergencial de R$ 600, destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos, desempregados e pessoas de baixa renda durante a pandemia da covid-19. Com isso, cerca de 65 milhões de pessoas que tiveram o benefício aprovado receberão mais duas parcelas, no mesmo valor.

"Obviamente, isso tudo não é apenas para deixar a economia funcionando, viva, mas dar o sustento para essas pessoas. Nós aqui que estamos presentes sabemos que R$ 600 é muito pouco, mas para quem não tem nada é muito", afirmou Bolsonaro em discurso no Palácio do Planalto.

A solenidade de prorrogação do programa foi acompanhada pelos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Davi Alcolumbre. Diversos ministros, além do vice-presidente, Hamilton Mourão, também participaram da cerimônia. Veja a íntegra do evento:


"São mais duas prestações e nós esperamos que, ao final dela, a economia já esteja reagindo, para que nós voltemos à normalidade o mais rapidamente possível", acrescentou o presidente.


A Lei 13.982/2020, que instituiu o auxílio emergencial, foi aprovada pelo Congresso Nacional em abril e previa a possibilidade de que um decreto presidencial prorrogasse os pagamentos, desde que mantidos os valores estabelecidos.


Até a semana passada, o governo federal avaliava estender o auxílio por mais três meses, mas reduzindo o valor de cada parcela de forma decrescente, para R$ 500, R$ 400 e R$ 300, respectivamente.


"Estamos aqui para anunciar, pelo presidente, que cumprindo o que o Congresso Nacional nos determinou, de que poderia, por ato do Poder Executivo, prorrogar as três parcelas emergenciais, e é o que o presidente está fazendo hoje, para garantir, por mais dois meses, a continuidade do programa, que é essa grande rede de proteção, que permitiu, junto com o BEM, que é o benefício emergencial para aqueles que têm trabalho, que preservássemos mais de 10 milhões de empregos e entendêssemos essa rede de proteção a 65 milhões de pessoas", afirmou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.


O governo federal começou a pagar essa semana a terceira parcela do auxílio. 


De acordo com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, não será necessário um novo cadastro para receber as novas parcelas do auxílio emergencial. Todos aqueles que tiverem o benefício aprovado receberão os pagamentos normalmente, tanto por meio das contas digitais, quanto pelos saques nas agências bancárias e casas lotéricas.


"Temos 65 milhões de pessoas aprovadas, temos um milhão de pessoas que a Dataprev ainda está analisando, então todas essas pessoas receberão não só as três parcelas, mas agora as cinco parcelas", afirmou a jornalistas, após a cerimônia no Palácio do Planalto. O calendário de pagamento das novas duas parcelas do programa ainda será anunciado pelo governo.


Para quem preenche os requisitos para obter o auxílio emergencial, o prazo para novos cadastros termina nesta quinta-feira, dia 2 de julho. Até agora, mais de 124 milhões de solicitações foram realizadas e cerca 65 milhões de pessoas foram consideradas elegíveis. Outras 41,5 milhões, segundo o Ministério da Cidadania, foram apontadas como inelegíveis, por não atenderem aos critérios do programa.




Fonte: Agência Brasil


Promotores e procuradores denunciam Alexandre de Moraes e STF em Corte Internacional



A associação MP Pró-Sociedade, que reúne membros do Ministério Público de perfil conservador, recorreu à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, denunciando o Supremo Tribunal Federal pelos atos realizados nos inquéritos conduzidos pelo ministro Alexandre de Moraes, e pela autorização para continuidade dos inquéritos concedida pelo plenário do STF.

A denúncia traz um pedido liminar, requerendo a imediata paralisação dos inquéritos, e pede sua posterior anulação, “em favor das vítimas brasileiras que sofreram e estão a sofrer constrangimento ilegal e violação à liberdade de expressão, informação, de imprensa, manifestação e de locomoção, bem como aos direitos processuais fundamentais (due process of law) em razão dos atos praticados pelo SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL brasileiro (doravante Representado) na condução das investigações extrapoliciais realizadas no Inquérito Judicial nº 4.781, (...) bem como em razão dos atos praticados pelo órgão Plenário do Representado, por violar diretamente os direitos fundamentais resguardados pela Convenção Interamericana de Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica de 1969)”.
Ao explicar a urgência da medida cautelar, os promotores e procuradores dizem:
A urgência da providência Cautelar por parte da CORTE INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS se justifica pelo fato de que os cidadãos brasileiros já sofreram e continuam a sofrer sérios cerceamentos ilegais à sua liberdade de locomoção, manifestação, de informação e de expressão em razão das arbitrariedades praticadas pelo Supremo Tribunal Federal brasileiro, na condução da investigação realizada pelo Inquérito n.º 4.781, ante a flagrante violação ao princípio do sistema acusatório do processo penal brasileiro, como exposto anteriormente, inclusive com decretação de medidas pontuais e constritivas de direitos a seguir delineadas, entre outras:
1) Realização de busca e apreensão, no dia 16 de abril de 2019, na casa do general da reserva do Exército Brasileiro, Paulo Chagas com a apreensão de um notebook, marca CCE, cor preta, modelo Ultrathin U25, serial number 3226 e de mais sete pessoas;
2) Buscas e apreensões recentemente feitas, em 27 de maio de 2020, nas casas de ex-deputado federal Roberto Jefferson, do empresário Luciano Hang, fundador da HAVAN, Edgard Corona, presidente da rede de academias SMART FIT, blogueiros e militantes;
3) Censura a órgãos de comunicação, tais como CRUSOÉ, ANTAGONISTA, em 15 de abril de 2019;
4) Apreensão dos equipamentos do jornal FOLHA POLÍTICA, que é estritamente digital equivalendo, por conseguinte, ao fechamento do primeiro jornal decorrente deste inquérito inconstitucional das fake news.
As inconstitucionalidades praticadas na instauração e na condução dessa investigação são evidentes e exigem uma pronta resposta por parte deste órgão do Sistema Interamericano de Proteção aos Direitos Humanos em respeito à Convenção Interamericana de Direitos Humanos, considerando ainda a gravidade de que tais violações são praticadas pelo órgão máximo de Justiça brasileira, o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL brasileiro.
Temos, com efeito, a estranha figura do juiz brasileiro, que é possível vítima de crimes por ele mesmo investigado e submetido ao seu próprio e exclusivo julgamento, e sem direito a apelação. Assim, o juiz da causa é ao mesmo tempo a suposta vítima e o delegado (a autoridade policial) do caso, ou seja, o REPRESENTADO transformou o Tribunal em verdadeira Delegacia de Polícia, fulminando o princípio acusatório e aniquilando, por sua vez, a imparcialidade do julgador. Há, portanto, violação expressa do artigo 8.1, da Convenção Americana de Direitos Humanos.
Urge, portanto, fazer cessar imediatamente o prosseguimento do referido inquérito, até que, ao final, seja determinada a sua remessa ao Departamento de Polícia Federal, órgão de polícia judiciária com atribuição para apurar crimes contra autoridades federais, em face do exercício funcional. Nesse situação as investigações deverão ter ainda o objeto devidamente limitado, com a indicação segura de quais fatos estão a serem apurados, porque o que existe hoje é a sensação clara de perseguição a quem pense diferentemente da Corte através do referido inquérito que, como dito, não tem objeto definido, conforme consta na vaga descrição do objeto da Portaria GP de n.º 69, de 14 de março de 2019”.
Os promotores e procuradores apresentam uma extensa lista de violações de direitos no âmbito dos inquéritos conduzidos por Alexandre de Moraes. (...)



Fonte: Folha Politica

CBF sinaliza que abertura do Brasileirão 2020 pode ser em 9 de agosto




27/06/20 às 02:33 - Carlos Henrique / TV ITABAIANINHA


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), após reunião virtual com dirigentes de 40 clubes, chegou à data provável de início do Campeonato Brasileiro. A primeira partida da Série A  pode ocorrer no dia 9 de agosto (domingo), e o jogo de abertura da Série B, um dia antes: 8 de agosto. O acordo quanto às datas saiu após reunião virtual, realizada ontem (25), com a participação de representantes da CBF, da Comissão Nacional de Clubes (CNC) e de dirigentes das 40 agremiações que integram o Brasileirão.


Em nota oficial, a CBF afirmou que houve acordo quanto a algumas questões relacionadas às competições, mas ressaltou que os torneios seguem dependendo do aval do poder público para serem realizados. "O retorno do futebol depende da autorização das autoridades de saúde. Mas, dezenove dos vinte clubes da Série A se dispuseram a jogar fora das suas cidades, em última instância, caso até lá seus municípios não estejam liberados pelas autoridades de saúde a realizar jogos. Foi um sinal de apoio à realização da competição pela CBF", diz a nota da entidade. Apenas o Atlético Paranaense votou contra.


Houve consenso em relação a itens como a manutenção do formato da competição: "todos contra todos", totalizando 38 rodadas. Caso a realização do campeonato seja de fato autorizada, as primeiras partidas ocorrerão sem a presença de público, e o campeonato só terminará em fevereiro de 2021.


Também ficou decidido que a Copa do Brasil deve retornar na primeira quinzena de agosto. Com as duas competições ocorrendo concomitantemente, a intenção é que as equipes façam dois jogos por semana, com exceção das datas Fifa, previstas para serem retomadas em setembro. 


Indefinições nos Estaduais 


As prováveis datas anunciadas pela CBF para o retorno das principais competições nacionais,  podem acabar coincidindo com partidas dos campeonatos estaduais. Em São Paulo, por exemplo, os clubes só podem retomar os treinamentos com bola no dia 1º de julho. A possibilidade de antecipar o retorno do torneio depende do Governo do Estado.


No Rio Grande do Sul, a situação é parecida. No último dia 19, a Federação Estadual de Futebol entregou ao governo estadual um protocolo com todas as ações de saúde propostas para a retomada do Gauchão. A entidade ainda aguarda posicionamento do poder executivo. 


Procurada pela Agência Brasil, a assessoria da CBF informou que "a entidade desconhece qualquer insatisfação de forma oficial e recebeu apoio de todos os clubes na reunião".


Fonte: Agencia Brasil

Carlos Alberto Decotelli: conheça o currículo do novo ministro da Educação do Brasil


O presidente Jair Bolsonaro, informou nesta quinta-feira (25), que Carlos Alberto Decotelli, é o novo ministro da Educação. De perfil conservador e bastante técnico, Decotelli irá ocupar a vaga de Abraham Weintraub, que deixou o posto na última semana após ficar 1 ano e meio no cargo.

O novo ministro da Educação possui um vasto currículo, ele é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), possui MBA em administração pela FGV/EBAPE/EPGE, é mestre em administração pela Fundação Getúlio Vargas – FGV/EBAPE, doutor em administração financeira pela Universidade Nacional de Rosário, na Argentina e tem pós-doutorado na Bergische Universitãt Wuppertal, na Alemanha.

Decotelli é especialista em finanças, administração e educação. Foi professor de Pós-Graduação em Finanças na Fundação Dom Cabral e na FGV; professor e membro da equipe de criação do curso de Pós-Graduação em Finanças na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUC RS.

Foi um dos pioneiros no Brasil na criação dos cursos MBA Finanças no Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais – IBMEC, juntamente com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Além de ter atuado como professor de Gestão Financeira Corporativa em Wall Street, no New York Institute Of Finance.

Marinha

Decotelli é oficial da reserva da Marinha, sendo professor e coordenador do Jogo de OMPS na EGN- Escola de Guerra Naval, no Centro de Jogos de Guerra, na equipe do Almirante Almir Garnier.


Fonte: itatiaia.com

Elza Soares completa 90 anos


Foto: Divulgação

23/06/20 às 16:39 - Carlos Henrique / TV ITABAIANINHA


A cantora Elza Soares completa 90 anos neste dia 23 de junho de 2020. Para celebrar a obra e a vida dessa grande mulher, voz e ícone da música brasileira, a apresentadora Mara Régia relembra entrevista realizada com a artista no programa Viva Maria. Na ocasião, Elza falou sobre o documentário "My name is now, Elza Soares", lançado em 2015, que conta a trajetória da cantora pelas lentes da diretora Elizabete Martins Campos.

Nascida em 1930 no Rio de Janeiro, Elza começou a carreira musical em meados dos anos 50, atuando como crooner em casas noturnas da zona sul carioca e cantando em programas de calouros na televisão. Com interpretações viscerais, jeito ímpar de cantar,ela representa a força da mulher brasileira. Mesmo aos 90 anos, Elza continua ativa na cena musical do país, produzindo álbuns e canções inéditas.


Fonte: Agencia Brasil