Aglomeração durante show em fazenda de deputado termina em caso de polícia


Aglomeração durante live - Foto: Reprodução 

Valdevan Noventa disse que não foi responsável pelo evento; vice-prefeito da cidade falou durante a transmissão que organizou festa no aniversário do parlamentar.


Uma live de um cantor sergipano realizada na noite desse sábado (20) em uma fazenda do deputado federal Valdevan Noventa (PSC), no município de Arauá, no Sul sergipano, terminou em caso de polícia após vídeos circularem pelas redes sociais. O conteúdo mostra aglomerações de pessoas sem máscaras, o que é proibido pelo governo do estado em virtude da pandemia do novo coronavírus.

Em um dos vídeos, o deputado, que fazia aniversário no dia do evento, aparece discursando no palco. Por meio de nota, a assessoria do parlamentar disse que ele não era o responsável pela festa e que apenas cedeu o espaço gratuitamente. Também informou que foi exigido que as pessoas presentes estivessem portando álcool em gel e usando máscaras. A assessoria ainda afirmou: “Valdevan foi convidado para subir ao palco e, naquele momento, retirou sua máscara para se pronunciar. Logo após, deixou o local, não permanecendo no evento”.

Além do deputado, também estava presente Rafael Noventa (PSC), vice-prefeito de Arauá e sobrinho de Valdevan. Durante a festa, ele falou que promoveu a live como uma homenagem ao tio. “Aqui, só quero primeiramente agradecer a Deus, parabenizar meu tio por mais um ano de vida e, graças a Deus, a gente passa todo ano junto e eu quis fazer essa live justamente no aniversário dele”. Nesse momento são ouvidos barulhos de fogos de artifício.

O G1 falou com o vice-prefeito, que disse que a sua assessoria de comunicação enviaria uma nota sobre o caso, mas até a publicação desta reportagem não houve retorno.

Já a prefeitura se manifestou com uma nota da Secretaria Municipal de Saúde, afirmando que notificou a organização do evento, recomendando que fossem tomadas as medidas de prevenção, como o uso de álcool, distanciamento social, uso de máscaras e medidor de temperatura a quem fosse participar da organização e da estrutura do evento. “Salientamos, também, que este ente não recebeu qualquer pedido de autorização para realização do evento aberto ao público, até porque, tratava-se de uma live com transmissão pelas redes sociais”, diz a nota. Segundo o último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde, Arauá tinha 23 casos confirmados da Covid-19 e quatro mortes causadas pela doença.

O G1 também entrou em contato com o produtor do artista que fez o show. Ele disse que enviaria nota, mas não deu retorno até a publicação desta reportagem.


Polícia

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que a Polícia Civil está investigando os vídeos através da Coordenadoria das Delegacias do Interior. Segundo a pasta, há a prática de crimes previstos no Código Penal e que têm sido utilizados por autoridades policiais para responsabilizar pessoas nesse período da quarentena, a exemplo do crime de desobediência e contra a saúde pública.


Por G1 SE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DUPLA ASSALTA MULHER E ROUBA CELULAR EM ITABAIANINHA

Presidente Bolsonaro sanciona auxílio de R$ 600 para trabalhadores informais

Juiz manda bloquear R$ 400 milhões de acusados de corrupção na Petrobras